Você sabe qual é a melhor maneira de aprender?

Você sabe qual é a melhor maneira de aprender?

Olá futuros calouros! Tudo bem com vocês?

Meu nome é Sophia Assis, sou estudante de Medicina na UnB e hoje nós iremos conversar sobre aprendizado. Quem nunca leu um texto gigante e quando chegou ao final percebeu que não absorveu nada, que atire a primeira pedra! Aprender é um processo que possui muitas variáveis e peculiaridades, cada coisinha pode influenciar o resultado final, e é por isso que cada pessoa se adapta melhor à um método de estudo. Para tentar entender como o cérebro fixa as informações, William Glasser (1925-2013), um psiquiatra norte americano, realizou um estudo científico e criou a chamada “Pirâmide do aprendizado”. Confira como ela funciona acompanhando esse texto!

O estudo passivo:

Ler

A leitura foi considerada por Glasser como a forma menos eficiente de aprender. De acordo com ele, apenas 10% do conteúdo é absorvido pelo cérebro. Utilizando-a é mais difícil de compreender o assunto na totalidade e é mais fácil de esquecê-lo. É claro que a leitura é fundamental para vocês estudantes, mas ela não pode ser a sua principal maneira de estudar. Anotou aí?!

Escutar

Escutar alguém falando, escutar um podcast ou escutar uma vídeo aula sem nem olhar para a tela (eu sei que vocês fazem isso, viu?) pode ser mais efetivo do que ler um texto, mas continua tendo um nível de absorção bem baixo: de apenas 20%. Então, você não precisa abandonar seus podcasts (eu adoro ouvi-los enquanto lavo louça), mas reduza o tempo que você dedica a apenas escutar. 

Ver

Ver imagens, gráficos e situações do cotidiano podem ser úteis na absorção de conteúdo. Dessa forma, seguindo a pesquisa de Glasser, você poderá obter 30% de fixação. Entretanto, em um período em que os recursos visuais estão cada vez mais atrativos e interativos, essa porcentagem pode ser ainda maior. 

Continua não sendo melhor maneira, mas se aliada com outros métodos, pode fortalecer o seu aprendizado. Bacana né?

Ver e escutar

Essa é normalmente a maneira que as salas de aula brasileiras funcionam: professor escrevendo no quadro e explicando. Dentre as formas de estudo passivo, essa é a forma com a melhor porcentagem de aprendizado, chegando a 50%. Contudo, o longo período de aulas, rotina maçante dos estudantes e as distrações dos colegas podem desviar a atenção das aulas, diminuindo essa porcentagem. Já aconteceu com você de o professor fazer uma questão em sala, você achar que entendeu tudo e quando tenta fazer sozinho em casa, você fica exatamente assim?

Comigo aconteceu várias vezes! Sabemos que é difícil, mas tente sempre manter o foco durante as aulas.

 

O estudo ativo:

 

Discutir

Discutir os temas com seus colegas, perguntar, interagir, debater são formas de estudo ativo que aumentam muito nosso nível de aprendizado. Muitas faculdades de medicina no Brasil, inclusive nossa amada Unb, já implementaram o método PBL na Heloisgrade curricular, que consiste em fazer com que os alunos estudem previamente o conteúdo e debatam com seus colegas, com auxílio do professor. Eu estou super animada para essa nova maneira de ter aulas, e vocês? 

Essa forma eleva nosso nível de aprendizado a 70%. Acredito que esse método deveria ser utilizado pelas instituições de ensino sempre que possível.

Fazer

Botar a mão na massa será o diferencial no s estudos. Faça questões , faça desenhos, faça resumos e associações (nada melhor do que macetes criados por nós mesmos). Quando colocamos nossa cabeça para funcionar de verdade, os resultados podem ser excepcionais! Todas essas atitudes melhoram nossa capacidade de interpretação e resolução de problemas, fundamentais para as provas do PAS. Aposte sempre no estudo ativo, você irá colher bons frutos! Estudando assim, podemos absorver 80% do conteúdo. Quer coisa melhor?

Ensinar

Se você respondeu à pergunta anterior com “quero sim!” você está certo. Melhor ainda do que fazer por si mesmo é ensinar para os outros. Além de elevar seu nível de aprendizado para 95%, explicando o que você estudou, você saberá se aprendeu tudo ou não e ainda pode ajudar os seus colegas.  Todo mundo tem aquele amigo que explica melhor que o professor, não é? Parceria é tudo!

E aí? O que você achou do estudo de Willian Glasser? Interessante? Eu achei. Infelizmente, sabemos que o sistema educacional brasileiro não promove o estudo ativo nas escolas, então devemos tirar o máximo de conteúdo que pudermos das aulas e aplicar os métodos listados na hora do estudo individual. 

Gostou das dicas? Fique por dentro de todas as novidades do nosso Blog (https://tspasunb.com/blog/) e tenha acesso a vários recursos para facilitar sua trajetória rumo à UnB acompanhando nossa plataforma (https://tspasunb.com/plataforma-tspasunb/)! Aproveite e nos siga no Instagram ( https://www.instagram.com/tudosobreopasunb/?hl=pt-br) e ,para um contato mais próximo, entre nos nosso grupos do WhatsApp (http://migre.me/vr3JO)!

Abraços!!

Por Sophia Assis

 

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *