fbpx

Ciclos de Estudo: Entenda como funciona

E aí, meus calourinhos! Tudo certo? 

Hoje, eu vou apresentar a vocês um novo jeito de organizar os seus horários: o Ciclo de Estudos

O mais comum entre os estudantes é encontrar dois tipos de cronogramas:

  1. Você tem todas as matérias inseridas em horários fixos durante a semana. 
  2. Você estuda uma mesma matéria, por um longo período de tempo, e só passa para outra quando finaliza aquele conteúdo. 

Em ambos os casos você tem prejuízos. O primeiro porque há grandes chances de você se perder e acabar acumulando muita matéria atrasada. O segundo porque você acaba saturando o seu cérebro com uma mesma matéria, e pode acabar negligenciando alguma delas.

O ciclo de estudos é uma ferramenta sensacional para mediar estes problemas: Você delimita um período de estudos destinado a cada disciplina, de acordo com a sua relevância, e intercala entre matérias completamente diferentes, para alternar os estímulos recebidos pelo seu cérebro ao longo do dia. 

Então, supondo que estudamos matemática, história, biologia e obras. Sabendo que matemática é uma matéria mais densa, eu destino 3 horas de estudo, ao passo que as outras eu destino apenas 2 horas. Depois que se passarem essas 3 horas, obrigatoriamente você troca para uma matéria que não tenha nada a ver com matemática, como história, e assim sucessivamente, até completar o seu ciclo e estudar matemática novamente. 

A quantidade de matérias contidas em cada ciclo de estudo vai depender da sua disponibilidade, dificuldades e em qual fase de estudos você está. No meu caso, nunca funcionava estudar muitas matérias simultaneamente, então eu costumava dividir no máximo 5 matérias por ciclo, mas funciona perfeitamente com menos ou com mais. Então, eu começava estudando matemática, biologia, história, química e redação, por exemplo, e, gradualmente, ia substituindo algumas matérias de acordo com a necessidade.

Com quais matérias começar?

Comece inserindo as matérias de maior relevância, ou seja, aquelas que servem de base para outra, são muito extensas ou que apresentam maior dificuldade. 

Quando é a hora de substituir?

O primeiro ponto é que uma matéria nunca sai permanentemente do seu ciclo, ela sempre estará nos simulados e nas revisões, além do que ela sempre pode voltar para o ciclo, se for necessário. 

O momento ideal para substituir é quando você já está tendo um bom desempenho na matéria, ao passo que outra está precisando de mais atenção. Você descobre isso fazendo simulados. 

Dicas práticas: 

  • Sempre comece de onde parou da última vez;
  • Inclua questões dentro de cada sessão de estudos;
  • Inclua revisões em pontos do seu ciclo. Exemplo: Você pode fazer uma revisão a cada vez que completar uma “volta”;
  • Se você tem dificuldade em uma matéria, coloque ela mais vezes dentro do ciclo.

 

Importante: Estabeleça um determinado período para fechar o seu ciclo. Ter poucas matérias nele ajuda a revê-las com certa frequência, o que não acontece quando você tem um ciclo infinito de disciplinas diferentes. O ideal é que você não passe mais que uma semana sem estudar uma matéria principal do ciclo.

Bom, futuros calourinhos, espero que tenham compreendido a ideia e que consigam aplicar na sua rotina de estudos! Ficou interessado? Me deixe saber nos comentários do post sobre ciclo de estudos lá no nosso feed, ou aqui mesmo! Qualquer dúvida, estarei à disposição para ajudá-los!

Um abraço, e bons estudos!

Renata Gabriella.

 

Related Articles

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *