fbpx

Autoras brasileiras que você precisa conhecer!

Quatro escritoras brasileiras para citar na redação

Olá, vestibulandos! Hoje indicaremos algumas autoras nacionais que, embora essenciais para a história da nossa literatura, acabaram um tanto ausentes dos currículos escolares. Porém, elas podem servir como ótimas referências na redação, o que, com certeza, vai deixar os revisores embasbacados com seu conhecimento literário! Além, é claro, de serem ótimas leituras.

1. Maria Firmina dos Reis (1822-1917)

Na imagem: Maria Firmina dos Reis e seu livro Úrsula. Foto: Divulgação.

 

Considerada a primeira romancista brasileira, a autora maranhense Maria Firmina dos Reis é um dos grandes nomes da ficção nacional oitocentista. Além de escritora, Maria Firmina foi alfabetizadora em José Guimarães (MA), conhecida pelo seu trabalho como professora. A literata, mulher negra e abolicionista, sempre priorizou as questões sociais e raciais, tanto em seu trabalho pedagógico, quanto em sua obra literária — isso fica claro em seu mais célebre romance Úrsula, de 1859. Essa é, então, uma sugestão ideal para redações sobre temas como educação inclusiva, racismo no Brasil e literatura nacional de autoria feminina. Ademais, sua obra, parte do Romantismo brasileiro, já está em domínio público.

 

2. Júlia Lopes de Almeida (1862-1934)

Na imagem: Júlia Lopes de Almeida e sua obra A Intrusa. Foto: Divulgação.

 

Júlia Lopes de Almeida foi a autora mais importante da Belle Époque brasileira. A mesma, única mulher a participar da idealização da Academia Brasileira de Letras (ABL), foi cotada para entrar na lista dos quarenta imortais da ABL, devido a sua vasta obra literária e jornalística, mas, por ser mulher, foi descartada da lista, para a qual entrou seu marido, embora ele não tivesse a mesma importância intelectual. Seus principais romances são A Falência (1901), A Intrusa (1908) e A Viúva Simões (1897), todos em domínio público. Júlia Lopes é, portanto, uma menção ideal para textos sobre a desigualdade da mulher no campo acadêmico.

 

3. Carolina Nabuco (1890-1981)

Na imagem: Carolina Nabuco e sua obra A Sucessora. Foto: Divulgação.

 

Carolina Nabuco, filha do diplomata, político e intelectual pernambucano Joaquim Nabuco, ficou, primeiramente, conhecida pela biografia que escreveu sobre seu pai. Sua obra prima, porém, foi o romance A Sucessora, publicado em 1934. O livro inspirou a famosa novela de Manoel Carlos, de mesmo nome, estrelando Suzana Vieira, Rubens de Falco e Nathalia Timberg, que foi ao ar em 1979. Um fato curioso sobre o romance de Nabuco é que o importante crítico literário Álvaro Lins acusou a autora inglesa Daphne Du Maurier de ter plagiado A Sucessora com sua obra Rebecca (1938), adaptada, em 1940, para o cinema por Alfred Hitchcock e, depois, para a Netflix por Ben Wheatley, em 2020. Tal polêmica, escândalo internacional, é uma ótima referência para temas acerca de plágio e direitos autorais.

 

4. Carolina Maria de Jesus (1914-1977)

Na imagem: Carolina Maria de Jesus e sua obra Quarto de despejo. Foto: Divulgação.

 

Carolina Maria de Jesus, mãe solteira, residia na favela do Canindé em São Paulo, com seus três filhos. Catava papel para sobreviver e, quando tinha tempo, escrevia um diário sobre sua vida como mulher negra e pobre, tal qual sobre a dos outros residentes (em maioria, negros e nordestinos) do “quarto de despejo”, como ela chamava a favela. Foi descoberta pelo jornalista Audálio Dantas, que publicou, em 1960, seu primeiro livro Quarto de despejo: Diário de uma favelada, um clássico da segunda metade do século XX. Esse relato não-ficcional, embora escrito com sutileza literária, tornou-se, pouco a pouco, uma leitura fundamental para estudantes e vestibulandos. Sua vida e obra podem exemplificar problemáticas raciais, maternidade solo, condições de trabalho insalubres e direito à educação.

 

Agora você já tem um ótimo repertório para arrasar nas questões de ciências humanas e na redação, uma vez que as recomendações acima são pertinentes aos mais diversos assuntos. Basta, então, divertir-se com a leitura destes livros!

 

Related Articles

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *